Home > Atualidade > Arte & Cultura > Programação completa do projeto “2 Estações Musicais em Paraty”

Search
Filter by Custom Post Type
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in comments
Search in excerpt

Atalhos de busca: Hospedagem, Gastronomia, Eventos, Passeios, Praias, Centro Histórico

{ "homeurl": "http://www.paratyonline.com/jornal/", "resultstype": "vertical", "resultsposition": "block", "itemscount": 5, "imagewidth": 70, "imageheight": 70, "resultitemheight": "auto", "showauthor": 0, "showdate": 0, "showdescription": 1, "charcount": 3, "noresultstext": "Sem resultados.", "didyoumeantext": "Você quis dizer:", "defaultImage": "http://www.paratyonline.com/jornal/wp-content/plugins/ajax-search-pro/img/default.jpg", "highlight": 0, "highlightwholewords": 1, "openToBlank": 1, "scrollToResults": 1, "resultareaclickable": 1, "autocomplete": { "enabled": 1, "googleOnly": 0, "lang": "pt", "mobile": 1 }, "triggerontype": 1, "triggeronclick": 1, "triggeronreturn": 1, "triggerOnFacetChange": 1, "trigger": { "delay": 300, "autocomplete_delay": 310 }, "overridewpdefault": 0, "override_method": "post", "redirectonclick": 0, "redirectClickTo": "results_page", "redirect_on_enter": 0, "redirectEnterTo": "results_page", "redirect_url": "?s={phrase}", "settingsimagepos": "left", "settingsVisible": 0, "hresulthidedesc": "1", "prescontainerheight": "400px", "pshowsubtitle": "0", "pshowdesc": "1", "closeOnDocClick": 1, "iifNoImage": "description", "iiRows": 2, "iiGutter": 5, "iitemsWidth": 200, "iitemsHeight": 200, "iishowOverlay": 1, "iiblurOverlay": 1, "iihideContent": 1, "loaderLocation": "auto", "analytics": 0, "analyticsString": "", "show_more": { "url": "?s={phrase}", "action": "ajax" }, "mobile": { "trigger_on_type": 1, "trigger_on_click": 1, "hide_keyboard": 0 }, "compact": { "enabled": 0, "width": "100%", "closeOnMagnifier": 1, "closeOnDocument": 0, "position": "static", "overlay": 0 }, "animations": { "pc": { "settings": { "anim" : "fadedrop", "dur" : 300 }, "results" : { "anim" : "fadedrop", "dur" : 300 }, "items" : "fadeInDown" }, "mob": { "settings": { "anim" : "fadedrop", "dur" : 300 }, "results" : { "anim" : "fadedrop", "dur" : 300 }, "items" : "voidanim" } }, "autop": { "state": "disabled", "phrase": "poco", "count": 10 } }

Programação completa do projeto “2 Estações Musicais em Paraty”

Mais de 20 apresentações de música de câmara e instrumental de alta qualidade acontecem nos finais de semana em que não há grandes eventos na cidade, realizadas por músicos e grupos convidados a vir a Paraty.

2-estacoes-musicais-paratyA

2 Estações Musicais em Paraty é uma iniciativa da Secretaria de Cultura em parceria com a Secretaria de Turismo, a Casa da Cultura e o Paraty Convention & Visitors Bureau para instaurar uma programação contínua com apresentações de música de câmara (clássica) ou instrumental (brasileira e jazz) em todos os fins de semana de agosto a novembro em que não acontecem grandes eventos na cidade, acrescentando um atrativo a mais a Paraty e reforçando sua vocação como referência em turismo cultural.

Serão 24 apresentações – 10 na Casa da Cultura, 8 no Forte Defensor Perpétuo e 6 nas Igrejas de Santa Rita ou do Rosário – realizadas por músicos e grupos convidados a vir a Paraty e também por grupos em atividade na cidade, bem como professores e alunos da Casa da Cultura.

A programação incluirá sempre uma atividade de intercâmbio – oficina, masterclass ou similar – entre os alunos e músicos daqui e os que vierem, conferindo-lhe também um relevante papel no fomento à criação e produção musical em Paraty.

Obras de Bach, Vivaldi, Mozart, Villa-Lobos, Pixinguinha, Hermeto e outros mais serão interpretadas em diferentes formações instrumentais: a programação completa até o fim do ano já está sendo divulgada e pode ser encontrada no folder que será oficialmente lançado no primeiro concerto em 16/08/2017, abrindo as 2 Estações Musicais em Paraty.

 

As apresentações serão divididas em quatro séries, concebidas não em deferência a gêneros excludentes (como clássico versus popular), mas tendo em vista como elas dialogam, se inserem e colaboram com a música já sendo feita em Paraty por músicos em atividade e alunos querendo aprender mais. Todos aspirando à excelência – e, com suas apresentações, acrescentando uma atração a mais a Paraty como cidade referência em turismo cultural; conforme é fácil constatar ao ver o interesse e aplauso que manifestam turistas passando pela rua Dona Geralda ao deparar com aulas e ensaios na Casa da Música.

Série Casa Instrumental

Projeto já em andamento de intercâmbio entre músicos de Paraty e do resto do Brasil: a cada mês, um artista da cena da música instrumental brasileira vem à cidade para um workshop, ensaios e show com músicos paratienses.

Série Fazendo Escola

Visando inspirar e estimular os alunos de música da Casa da Cultura, por meio do intercâmbio com grupos de alunos avançados de outras instituições de educação musical do país, e grupos formados em função de masterclasses de instrumentos.

Série Feito em Casa

Grupos de música instrumental já em atividade em Paraty e grupos formados por alunos e por professores da Casa da Cultura.

Série Fazendo Sala

Grupos de música de câmara e de música instrumental já consagrados vindo se apresentar em Paraty – e se encontrando com alunos e músicos da cidade.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

* Sujeita a alterações.

AGOSTO:

Quarta 16 às 21h00 – Igreja de Santa Rita – Abertura das 2 Estaçôes Musicais em Paraty – Série Fazendo Sala – Orquesta Joven del Ecuador – Diego Carneiro, maestro. De Vivaldi a América Latina.

Sexta 25 às 21h00 – Igreja do Rosário – Série Fazendo Sala – Diego Carneiro, violoncelo. Bach: Suítes III, IV e V para violoncelo solo.

Sábado 26 às 21h00 – Casa da Cultura – Série Fazendo Escola – Diego Carneiro e alunos da masterclass Solos, duos e trios para cordas.

Quinta 31 às 21h00 – Casa da Cultura – Série Feito em Casa – Orquestra Popular de Paraty

SETEMBRO:

Sábado 02 às 17h00 – Forte Defensor Perpétuo – Série Feito em Casa – Java quarteto – Jazz e música instrumental brasileira.

Sábado 09 às 17h00 – Forte Defensor Perpétuo – Série Feito em Casa – Jerome Charlemagne, saxofone; Randal Oliveira, violão e Jonathan Andreolli, percussão.

Sábado 09 às 21h00 – Casa da Cultura – Série Casa Instrumental – Fábio Gouveia, multi-instrumentista, e músicos de Paraty.

Sábado 23 às 21h00 – Casa da Cultura – Série Fazendo Sala – Gabriel Nóbrega e Banda Silibrina – Música instrumental brasileira contemporânea.

Sexta 29 às 21h00 – Casa da Cultura – Série Feito em Casa – Grupo de Música Universal da Casa da Cultura; Carol D’Avila, direção.
Sábado 30 às 17h00: Forte Defensor Perpétuo – Série Feito em Casa – Grupo de Música de Câmara da Casa da Cultura.

Sábado 30 às 21h00 – Igreja de Santa Rita – Série Fazendo Sala – Trio Capitu – Flauta, oboé e fagote – “Roda de amigos: Villa-Lobos, Mozart, Pixinguinha e outros”.

OUTUBRO:

Sábado 14 às 17h00 – Forte Defensor Perpétuo – Série Feito em Casa – Choro de Paraty: Marcelo Arte e grupo.

Sábado 14 às 21h00 – Casa da Cultura – Série Casa Instrumental – Sérgio Frigério, baixo, e músicos de Paraty.

Sexta 20 e sábado 21 – Série Fazendo Escola – Camerata da Ação Social pela Música (sexta 20 às 21h00 na igreja de Santa Rita e sábado 21 às 17h00 no Forte Defensor Perpétuo).

Sábado 21 às 21h00 – Igreja do rosário – Série Fazendo Sala – Ana de Oliveira Duo, violino e viola: Mozart, Bartok, Villa-Lobos, Liduino Pitombeira.

Sexta 27 às 21h00 – Igreja do rosário – Série Fazendo Sala – Bruno Madeira, violão 300 anos de música solo para violão.

Sábado 28 às 21h00 – Casa da Cultura – Série Fazendo Sala – Quartessência, quarteto de saxofones: De Bach a Hermeto.

NOVEMBRO:

Sábado 04 às 18h00 – Forte Defensor Perpétuo – Série Feito em Casa – Diálogo de guitarras: Java Carneiro e Lucas Dutra.

Sábado 04 às 21h00 – Casa da Cultura – Série Casa Instrumental – Rodrigo “Digão” Brás, baterista e músicos de Paraty.

Sexta 10 e sábado 11 – Série Fazendo Sala – Projeto Coisa Fina – O grupo originalmente criado para tocar a música de Moacir Santos em 3 formações.

Sexta 10 às 21h00 – Casa da Cultura: quinteto

Sábado 11 às 18h00 – Forte Defensor Perpétuo: trio

Sábado 11 às 21h00 – Casa da Cultura: big band

Sábado 25 às 18h00 – Forte Defensor Perpétuo – Série Feito em Casa – Grupo de Música de Câmara da Casa da Cultura

Sábado 25 às 21h00 também haverá na Igreja de Santa Rita a apresentação da Misa a Buenos Aires (Misatango), de Martin Palmieri, com o Coralusp, promovido pela AMAS (Associação dos Amigos do Museu de Arte Sacra)

2-estacoes-musicais-paratyDSÉRIE FAZENDO SALA: ORQUESTA JOVEN DEL EQUADOR

É uma das orquestras jovens mais importantes do país, parte da programação musical da ONG AmaZonArt, criada pelo Maestro Diego Carneiro em Londres. Tem realizado importantes apresentações em vários cenários do Equador, como Hábitat III, Casa de la Música, e na Amazonía equatoriana, gerando um valioso intercâmbio cultural. Participou no Festival de Música Sacra 2017 organizado pelo Teatro Sucre. Este ano foi convidada a representar Equador em importantes festivais internacionais de música, como Aruba e Río de Janeiro.

SÉRIE FAZENDO SALA: BANDA SILIBRINA

Gabriel Nobrega, ao lado de JabesFelipe (bateria), Ricardinho Paraíso (baixo), Raphael Braga (guitarra), Bruno Belasco (trompete), Anderson Quevedo (saxofone) e Luciano Fagundes (percussão) – fazem música instrumental inovadora, repleta de brasilidade, presença jazzística e improvisos.2-estacoes-musicais-paratyC

Composições autorais que vão da MPB ao jazz, passando por frevo, maracatu, pop e baião, caracterizando “uma sonoridade brasileira que vem naturalmente, mas recriada com a influência das músicas que nós escutamos, que não são exclusivamente do Brasil”, conforme Gabriel. “A nossa proposta é incorporar a música instrumental no cotidiano de quem gosta de ouvir música.”

SÉRIE FAZENDO SALA: TRIO CAPITU

Integrado por Sofia Ceccato, flauta, Janaina Perotto, oboé, e Débora Nascimento, fagote, o trio, fundado em 2012, vem acumulando reconhecimento do público e da crítica.

2-estacoes-musicais-paratyBFinalista do 27 Prêmio da Música Brasileira na categoria “Revelação”, com o CD NovosVentos, o Trio Capitu também foi convidado a se apresentar no MIMO 2016 e na programação oficial de abertura das comemorações dos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro. No intuito de manter acesa a chama da música de câmara e reavivar a combinação destes três instrumentos, o grupo percorre não apenas o rico repertório original para esta formação – fortemente solidificado através do Trio-Sonata barroco – mas também os clássicos e modernos, trazendo sua sonoridade para os tempos atuais em novas composições e arranjos especiais que passam por grandes nomes do choro e da música popular brasileira, até as mais variadas correntes da música do mundo.

SÉRIE FAZENDO SALA: ANA DE OLIVEIRA

Iniciou seus estudos de violino aos cinco anos, tendo sido aluna de Lola Benda, Uwe Kleber e, posteriormente, de Rainer Kussmaule Federico Agostini na Alemanha, onde se graduou na Staatliche Hochschule für Musik em Freiburg. Participou de master classes de violino com os mestres Robert McDuffle, Leopold LaFosse, Wolfgang Marschner e de música de câmara com Heinz Holliger, Dieter Klöcker e Vitalij Margulis, entre outros.

2-estacoes-musicais-paratyFComo solista atuou com diversas orquestras no Brasil e na Europa, entre elas, a Orquestra Sinfônica Estadual de São Paulo, a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, a Heildelberger Kammerorchester, a Orquestra Sinfônica Brasileira e a Orquestra Filarmônica da Itália, sob regência dos maestros Eleazar de Carvalho, Peter Baberkoff, Arturo Tamayo e Roberto Tibiriçá entre outros. Atualmente é um dos spallas da Orquestra Sinfônica Brasileira, da Orquestra de Câmera Rio Strings, participa do Blas Rivera Trio, com o qual tem se apresentado com freqüência no exterior e nas principais capitais do país, e forma um duo com a pianista Tâmara Ujakova cujo repertório privilegia compositores do século XX.

SÉRIE FAZENDO SALA: PROJETO COISA FINA

O grupo paulista nasceu em dezembro de 2005, a partir da iniciativa de dois músicos: o saxofonista Daniel Nogueira e o contrabaixista Vinicius Pereira.

2-estacoes-musicais-paratyEEm 2001 tiveram seu primeiro contato com a música do maestro Moacir Santos e, desde então, surgiu o desejo de montar uma big band para tocar, dentre outras coisas, a obra de Moacir Santos. Integrado por 12 músicos, o Projeto Coisa Fina tem como objetivo maior difundir a música do maestro no Brasil. Em 2015 lançaram pelo o CD que destaca composições de ícones essenciais da música brasileira como Jacob do Bandolim, Moacir Santos e Laércio de Freitas.

Informações sobre os demais músicos e séries

Alguns dos grupos e músicos foram acima apresentados apenas como uma amostra da qualidade que a programação que o projeto 2 Estações Musicais em Paraty tem a oferecer.

REALIZAÇÃO

Secretaria Municipal de Cultura
Secretaria Municipal de Turismo
Casa da Cultura de Paraty
Paraty Convention & Visitors Bureau

Comente esta matéria:

Responder

Seu email não será publicado.Os campos marcados são obrigatórios *

*