Home > Atualidade > Destaques > Alerj autoriza convênio para saneamento básico em Paraty

Search
Filter by Custom Post Type
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in comments
Search in excerpt

Atalhos de busca: Hospedagem, Gastronomia, Eventos, Passeios, Praias, Centro Histórico

{ "homeurl": "http://www.paratyonline.com/jornal/", "resultstype": "vertical", "resultsposition": "block", "itemscount": 5, "imagewidth": 70, "imageheight": 70, "resultitemheight": "auto", "showauthor": 0, "showdate": 0, "showdescription": 1, "charcount": 3, "noresultstext": "Sem resultados.", "didyoumeantext": "Você quis dizer:", "defaultImage": "http://www.paratyonline.com/jornal/wp-content/plugins/ajax-search-pro/img/default.jpg", "highlight": 0, "highlightwholewords": 1, "openToBlank": 1, "scrollToResults": 1, "resultareaclickable": 1, "autocomplete": { "enabled": 1, "googleOnly": 0, "lang": "pt", "mobile": 1 }, "triggerontype": 1, "triggeronclick": 1, "triggeronreturn": 1, "triggerOnFacetChange": 1, "trigger": { "delay": 300, "autocomplete_delay": 310 }, "overridewpdefault": 0, "override_method": "post", "redirectonclick": 0, "redirectClickTo": "results_page", "redirect_on_enter": 0, "redirectEnterTo": "results_page", "redirect_url": "?s={phrase}", "settingsimagepos": "left", "settingsVisible": 0, "hresulthidedesc": "1", "prescontainerheight": "400px", "pshowsubtitle": "0", "pshowdesc": "1", "closeOnDocClick": 1, "iifNoImage": "description", "iiRows": 2, "iiGutter": 5, "iitemsWidth": 200, "iitemsHeight": 200, "iishowOverlay": 1, "iiblurOverlay": 1, "iihideContent": 1, "loaderLocation": "auto", "analytics": 0, "analyticsString": "", "show_more": { "url": "?s={phrase}", "action": "ajax" }, "mobile": { "trigger_on_type": 1, "trigger_on_click": 1, "hide_keyboard": 0 }, "compact": { "enabled": 0, "width": "100%", "closeOnMagnifier": 1, "closeOnDocument": 0, "position": "static", "overlay": 0 }, "animations": { "pc": { "settings": { "anim" : "fadedrop", "dur" : 300 }, "results" : { "anim" : "fadedrop", "dur" : 300 }, "items" : "fadeInDown" }, "mob": { "settings": { "anim" : "fadedrop", "dur" : 300 }, "results" : { "anim" : "fadedrop", "dur" : 300 }, "items" : "voidanim" } }, "autop": { "state": "disabled", "phrase": "poco", "count": 10 } }

Alerj autoriza convênio para saneamento básico em Paraty

A Assembleia Legislativa do Rio aprovou o projeto de lei 1.683/12, que autoriza o Poder Executivo, autor da proposta, a celebrar convênio com o município de Paraty para a gestão associada de serviço de saneamento básico da cidade.

A atividade, que será prestada na forma de Parceria Público-Privada (PPP), terá aporte de recursos do Fundo Estadual de Conservação Ambiental (Fecam) na parcela de investimentos. Uma das dez emendas incluídas pelo Parlamento no texto especificou que o uso desse recurso fica limitado até o montante aprovado pelo Estado no convênio com o município de Paraty e no contrato da PPP.

Esgoto a céu aberto no Centro Histórico de Paraty

O convênio foi defendido pelo líder do Governo na Casa, deputado André Corrêa (PSD). “Paraty é patrimônio da humanidade, não dá mais para admitirmos que cidade com tamanha importância histórica e cultural não tenha esse tipo de serviço. O apoio do Estado, autorizado por este projeto, acabará com a destinação errada de esgoto, levando mais saúde à população local e ajudando a preservar esse patrimônio”, disse.

Emendas também condicionaram a parceria à criação ou manutenção de tarifa social para comunidades de baixa renda e determinaram que o uso de recurso do Fecam seja submetido ao seu conselho superior. Também foi incluída no texto, que segue para sanção do governador Sérgio Cabral, a obrigação de que o Poder Executivo encaminhe à Alerj e ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) cópia do convênio de cooperação com o município de Paraty.

O texto aprovado pela Casa, na forma de um substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), ganhou ainda a autorização de novos convênios com demais municípios ou consórcios intermunicipais e a citação da Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico (Agenersa), que deverá regular a prestação do serviço. O governador terá 15 dias úteis para sancionar ou vetar o texto.

Fonte: Jornal do Brasil

Responder

Seu email não será publicado.Os campos marcados são obrigatórios *

*